CONTADOR DE VISITA

sábado, 11 de agosto de 2012

Nas Próximas Eleições, Invista Algum Tempo E Pesquise Bem Os Seus Candidatos.

Acorda Cidadão!
Nas Próximas Eleições, Invista Algum Tempo E Pesquise Bem Os Seus Candidatos, Suas Propostas, Quem Apóiam E Quem Os Financiam. Evite 4 Anos De Dores De Cabeça, Vote Consciente, Vote Com Responsabilidade.
Sorriso Bonito, Simpatia E Carisma Não São Propostas!
Não espere que outros decidam por você.  Questione, cobre, fiscalize! 


MAIS CORRUPÇÃO
  
LISTA PROIBIDA DOS VEREADORES DE CURITIBA (atualizada em 23 de julho de 2012)
Não vote e não reeleja os seguintes vereadores de Curitiba.
Ajude com novos nomes e justificativas.
Vereadores que pretendam ver seus nomes retirados da lista, favor enviar solicitação com justificativa.
NÃO VOTEM NOS SEGUINTES NOMES:
Aladim Luciano (PV):
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB)
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 1,6 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Aldemir Manfron (PP):
Aumentou sua própria remunerações para R$ 13,5 mil e ainda criou o seu 13º salário.
Não pediu o afastamento definitivo de João Cláudio Derosso.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Tirou 1,9 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Algaci Túlio (PMDB):
Confessou que os parlamentares que atuam em meios de comunicação, inclusive ele, receberam verbas para divulgar ações da Casa. Os vereadores compravam notas fiscais de outras empresas para emiti-las em nome da Oficina da Notícia, empresa de Cláudia Queiroz, esposa do ex-presidente do legislativo municipal João Cláudio Derosso (PSDB).
Segundo a Gazeta do Povo é um dos vereadores que têm ligação com beneficiários de verba publicitária. Documentos mostram que vereadores têm servidores ou parentes que receberam dinheiro da comunicação da Câmara, o que fere a Constituição e a Lei 8.666/93.
Tirou 1,7 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Não tentará a reeleição.
Beto Moraes (PSDB):
Aumentou sua própria remunerações para R$ 13,5 mil e ainda criou o seu 13º salário.
Demorou muito para pedir o afastamento definitivo de João Cláudio Derosso.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 0,6 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Caíque Ferrante (PRP):
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB)
Se absteve e deixou ser eleito João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Tirou 1,2 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Não tentará a reeleição. Não vote em quem ele apoiar.
Celso Torquato (PSD):
É do PSD, partido que foi criado por membros do DEMO para fugirem da pecha de direitistas conservadores e poderem conseguir um boquinha no governo federal.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 2,9 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Denilson Pires (DEM):
Foi o relator da “CPI do Derosso” que recomendou a total absolvição do presidente João Cláudio Derosso (PSDB), acusado pelo Ministério de Público de várias irregularidades.
O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná, o denunciou à Justiça por formação de quadrilha, acusado de desviar R$ 8,1 milhões do Sindicato dos Moto­­ris­tas e Cobradores de Curitiba e Re­­gião Metropolitana (Sindimoc) en­­tre 2006 e 2010 (foi presidente do sindicato por 12 anos). Para o Gaeco, foi usado dinheiro do sindicato para despesas com manutenção e abastecimento de veículos particulares, em lojas de conveniência (com notas fiscais inexistentes), assessoria jurídica, cirurgia particular, despesas com alimentação (sem comprovação), pagamentos de contas pessoais e adiantamentos, além da não contabilização de receitas.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 0,8 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Dirceu Moreira (PSL):
Relator do Conselho de Ética da Câmara Municipal de Curitiba, apresentou relatório solicitando o arquivamento da representação contra o presidente da Câmara, João Cláudio Derosso (PSDB), referente ao contrato milionário que celebrou com a empresa de sua esposa.
Aumentou sua própria remunerações para R$ 13,5 mil e ainda criou o seu 13º salário.
Não pediu o afastamento definitivo de João Cláudio Derosso.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 4,8 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Dona Lourdes (PSB):
É do Partido “Socialista” Brasileiro mas vota apenas projetos neoliberais. Está no partido errado.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 0,0 em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Emerson Prado (PSDB):
Segundo a Gazeta do Povo é um dos vereadores que têm ligação com beneficiários de verba publicitária. Documentos mostram que vereadores têm servidores ou parentes que receberam dinheiro da comunicação da Câmara, o que fere a Constituição e a Lei 8.666/93.
Foi membro da “CPI do Derosso” que votou pela total absolvição do presidente João Cláudio Derosso (PSDB), acusado pelo Ministério de Público de várias irregularidades.
Foi preso de madrugada acusado de desacato por policiais militares, e estaria batendo numa mulher, segundo a Banda B. Preso, alegou que renda mensal é de R$ 100 (cem reais) por mês.
R$ 100? Como assim? Ele mesmo votou pelo aumento de sua própria remunerações para R$ 13,5 mil e ainda criou o seu 13º salário.
Em 2009 foi indiciado por estar dirigindo embriagado quando se envolveu em um acidente de trânsito no bairro Cajuru, onde mora. Em seu depoimento justificou que o cheiro etílico descrito por policiais que o abordaram foi provocado pelo uso de álcool gel para prevenção da gripe A.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Segundo a Gazeta do Povo seu assessor fazia negócios com a Câmara, no próprio gabinete do vereador.
Tirou 1,6 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Felipe Braga Cortes (PSDB):
É do PSDB, o partido da privataria Tucana.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 3,2 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
É o quinto vereador que mais faltou sem justificativas na Câmara de Curitiba (12 sem justificativa e 85 com justificativa).
Francisco Garcez (PSDB):
Segundo a Gazeta do Povo é um dos vereadores que têm ligação com beneficiários de verba publicitária. Documentos mostram que vereadores têm servidores ou parentes que receberam dinheiro da comunicação da Câmara, o que fere a Constituição e a Lei 8.666/93.
É do PSDB, o partido da Privataria Tucana.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB)
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
A Câmara de Vereadores repassou para sua empresa de publicidade pelo menos R$ 31,5 mil, segundo a Gazeta do Povo, o que é ilegal.
Tirou 3,3 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Jair Cézar (PSDB):
É do PSDB, o partido da Privataria Tucana.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Tirou 4,6 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Jairo Marcelino (PSD):
É do PSD, partido que foi criado por membros do DEMO para fugirem da pecha de direitistas conservadores e poderem conseguir um boquinha no governo federal.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 1,4 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
É o segundo vereador que mais faltou sem justificativas na Câmara de Curitiba (17 sem justificativa e 61 com justificativa).
João Cláudio Derosso (ex-PSDB):
Ex-presidente da Câmara Municipal de Curitiba, renunciou à presidência depois que viu que seria cassado.
Era presidente há 15 anos, está sendo acusado pelo Ministério Público de celebrar contrato milionário com a empresa de publicidade da própria esposa, entre outras irregularidades.
O MP o acusa de nepotismo, por contratar em cargo comissionado a sogra e a cunhada.
MP o acusa de contratar 5 servidores fantasmas.
Aumentou sua própria remunerações para R$ 13,5 mil e ainda criou o seu 13º salário.
Seria o vice de Luciano Ducci (PSB), antes do escândalo.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Segundo a Gazeta do Povo é um dos vereadores que têm ligação com beneficiários de verba publicitária. Documentos mostram que vereadores têm servidores ou parentes que receberam dinheiro da comunicação da Câmara, o que fere a Constituição e a Lei 8.666/93.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 0,0 em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Se desligou do PSDB e não poderá ser candidato em 2012!
Perdeu o cargo por decisão do TRE/PR.
Agora quer eleger a irmã, Mary Derosso, para continuar a dinastia da família Derosso na Câmara.
João do Suco – João Luiz Cordeiro (PSDB):
Segundo a Gazeta do Povo é um dos vereadores que têm ligação com beneficiários de verba publicitária. Documentos mostram que vereadores têm servidores ou parentes que receberam dinheiro da comunicação da Câmara, o que fere a Constituição e a Lei 8.666/93.
Demorou muito para pedir o afastamento definitivo de João Cláudio Derosso.
Aumentou sua própria remunerações para R$ 13,5 mil e ainda criou o seu 13º salário.
Líder do prefeito Luciano Ducci (PSB), mandou que os demais vereadores de situação votassem contra um pedido de informações sobre a organização social – OS chamada ICI (Instituto Curitiba de Informática), pois para ele o ICI “é independente”. Mas o ICI recebe milhões de dinheiro público e pode e deve ser fiscalizado!
Votou em nele mesmo para presidente da Câmara de Vereadores, ele que é o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Tirou 2,1 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Jorge Yamawaki (PSDB):
Relator no Conselho de Ética da Câmara Municipal, teve a coragem de escrever em seu relatório que o presidente da casa, João Cláudio Derosso (também do PSDB), não cometeu nenhuma irregularidade, mas apenas um desvio ético no escândalo com a empresa de sua esposa com contrato milionário com a Câmara. Recomendou, assim, apenas o afastamento de Derosso por 90 dias.
Aumentou sua própria remunerações para R$ 13,5 mil e ainda criou o seu 13º salário.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 3,1 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Juliano Borghetti (PP):
Aumentou sua própria remunerações para R$ 13,5 mil e ainda criou o seu 13º salário.
É do PP, o partido que já foi ARENA e PDS, apoiador da ditadura e golpe militar de 1964. É o partido de Paulo Maluf.
Se absteve e deixou ser eleito João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 1,4 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Julião Sobota (PSC):
Não pediu o afastamento definitivo de João Cláudio Derosso.
Faltou a primeira sessão do ano na Câmara Municipal para ir ao jogo do Atlético/PR.
Aumentou sua própria remunerações para R$ 13,5 mil e ainda criou o seu 13º salário.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 0,5 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Maria Goretti (PSDB):
É do PSDB, o partido da Privataria Tucana.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB). Pediu para retirar seu nome da Lista Proibida por estar faz pouco tempo na Câmara mas não demonstrou estar fiscalizando Ducci.
Nely Almeida (PSDB):
Foi membro da “CPI do Derosso” que votou pela total absolvição do presidente João Cláudio Derosso (PSDB), acusado pelo Ministério de Público de várias irregularidades.
Não pediu o afastamento definitivo de João Cláudio Derosso.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 0,2 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Não tentará a reeleição. Não vote em quem ela apoiar.
Odilon Volckmann (PSDB):
Está sendo acusado de nepotismo na Câmara de Vereadores, por ter contratado em seu gabinete sua atual namorada.
Está envolvido em suposta irregularidade com o cartão qualidade da prefeitura de Curitiba. Imagens da RPVTV mostram servidores municipais usando o cartão, fornecido pela prefeitura, para simular compras no mercado do vereador, que ficava com 10% e os servidores embolsavam o resto.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 0,6 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Pastor Valdemir Soares (PRB):
Não quer o impeachment de João Cláudio Derosso (PSDB), é contra seu afastamento definitivo.
Aumentou sua própria remunerações para R$ 13,5 mil e ainda criou o seu 13º salário.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 1,7 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
É o terceiro vereador que mais faltou sem justificativas na Câmara de Curitiba (15 sem justificativa e 59 com justificativa).
Paulo Frote (PSDB):
Segundo a Gazeta do Povo, é ficha suja. Foi condenado em 2009 pelo TJ por improbidade administrativa e enriquecimento ilícito.
Foi membro da “CPI do Derosso” que votou pela total absolvição do presidente João Cláudio Derosso (PSDB), acusado pelo Ministério de Público de várias irregularidades.
Não pediu o afastamento definitivo de João Cláudio Derosso.
Aumentou sua própria remunerações para R$ 13,5 mil e ainda criou o seu 13º salário.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Tirou 0,6 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Renunciou ao cargo uma hora e cinco minutos após receber a notícia de que teria que enfrentar um processo de cassação do mandato, por peculato. Seria aberto um processo pela Câmara por causa da denúncia de que ele teria ficado com parte dos salários dos funcionários do gabinete, segundo informações de um ofício da 10ª Vara Criminal de Curitiba.
Não poderá se reeleger por causa da renúncia. Não vote em quem ele apoiar.
Pedro Paulo (PT):
Segundo a Gazeta do Povo é um dos vereadores que têm ligação com beneficiários de verba publicitária. Documentos mostram que vereadores têm servidores ou parentes que receberam dinheiro da comunicação da Câmara, o que fere a Constituição e a Lei 8.666/93.
Professor Galdino (PSDB):
Demorou muito para pedir o afastamento definitivo de João Cláudio Derosso.
Envolvido em vários escândalos com seus ex-funcionários.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 2,7 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
É o quarto vereador que mais faltou sem justificativas na Câmara de Curitiba (13 sem justificativa e 48 com justificativa).
Renata Bueno (PPS):
Tirou 3,6 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB), inclusive seu pai é vice de Ducci.
É a vereadora que mais faltou sem justificativas na Câmara de Curitiba (27 sem justificativa e 93 com justificativa).
Roberto Hinça (PSD):
Segundo a Gazeta do Povo é um dos vereadores que têm ligação com beneficiários de verba publicitária. Documentos mostram que vereadores têm servidores ou parentes que receberam dinheiro da comunicação da Câmara, o que fere a Constituição e a Lei 8.666/93.
É do PSD, partido que foi criado por membros do DEMO para fugirem da pecha de direitistas conservadores e poderem conseguir um boquinha no governo federal.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Apoiou que as concessões/permissões de serviços públicos dos taxistas fossem herdados por seus parentes, o que é uma total inconstitucionalidade.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Vereadores que atuam em meios de comunicação receberam verbas para divulgar ações da Casa. Os vereadores compravam notas fiscais de outras empresas para emiti-las em nome da Oficina da Notícia, empresa de Cláudia Queiroz, esposa do ex-presidente do legislativo municipal João Cláudio Derosso (PSDB). Muitas dessas notas fiscais eram emitidas por empresas de funcionários da própria Câmara Municipal. É o caso de Laércio Men, funcionário do gabinete do vereador Roberto Hinça, entre 2006 e 2010, e dono da Men & Cia. A empresa recebeu dinheiro para fazer propaganda da Câmara em programas de rádio e televisão. Esta prática é ilegal. De acordo com a legislação que rege os procedimentos licitatórios no país, o servidor público não pode prestar serviços extras ao poder público, mesmo que indiretamente.
Tirou 0,5 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Sabino Picolo (DEMO):
Não pediu o afastamento definitivo de João Cláudio Derosso.
Como presidente interino da Câmara, arquivou pedido de afastamento do Derosso.
Apresentou 19 propostas voltadas ao Hospital Santa Madalena Sofia, administrado pela esposa e parentes dela.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 0,3 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Serginho do Posto (PSDB):
Segundo a Gazeta do Povo é um dos vereadores que têm ligação com beneficiários de verba publicitária. Documentos mostram que vereadores têm servidores ou parentes que receberam dinheiro da comunicação da Câmara, o que fere a Constituição e a Lei 8.666/93.
É do PSDB, o partido da Privataria Tucana.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 1,8 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Tico Kuzma (PSB):
É do Partido “Socialista” Brasileiro mas vota apenas projetos neoliberais. Está no partido errado.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tito Zeglin (PDT):
Segundo a Gazeta do Povo é um dos vereadores que têm ligação com beneficiários de verba publicitária. Documentos mostram que vereadores têm servidores ou parentes que receberam dinheiro da comunicação da Câmara, o que fere a Constituição e a Lei 8.666/93.
Aumentou sua própria remunerações para R$ 13,5 mil e ainda criou o seu 13º salário.
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 1,7 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Zé Maria (PPS):
Foi membro da “CPI do Derosso” que votou pela total absolvição do presidente João Cláudio Derosso (PSDB), acusado pelo Ministério de Público de várias irregularidades.
Aumentou sua própria remunerações para R$ 13,5 mil e ainda criou o seu 13º salário.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 3,7 (de zero a 10) em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.
Zezinho do Sabará (PSB):
Foi membro da “CPI do Derosso” que votou pela total absolvição do presidente João Cláudio Derosso (PSDB), acusado pelo Ministério de Público de várias irregularidades.
Não pediu o afastamento definitivo de João Cláudio Derosso.
Aumentou sua própria remunerações para R$ 13,5 mil e ainda criou o seu 13º salário.
Votou em João do Suco para presidente da Câmara de Vereadores, o candidato do Derosso.
Não fiscaliza a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB).
Votou “sim” pela lei que permite a transferência da permissão de táxi para familiares e terceiros em caso de morte do taxista, o que é totalmente inconstitucional e imoral.
Tirou 0,0 em nível de transparência segundo a Gazeta do Povo.

terça-feira, 7 de agosto de 2012


LANÇAMENTO DA CAMPANHA  DIA 09/08/2012 AS 19:00
LOCAL : ENDEREÇO - RUA 13 DE MAIO 336, 4º ANDAR, CJ 47 BAIRRO – CENTRO.
CAMPANHA DIA DAS CRIANÇAS 2012.
O grupo está iniciando mais uma campanha solidária para o Dia das Crianças . 

“Elas me causam orgulho e me enchem de esperança. Elas, em sua simplicidade me ensinam como é fácil e gostoso viver em harmonia. Nelas eu vejo uma centelha da vida que, imagino eu, Deus projetou para a humanidade. Estes pequenos seres, ignorados na maioria das vezes, como se nada soubessem da vida são o espelho para os adultos se mirarem. São elas que no dia-a-dia, com sua maneira fácil, nos ensinam o que é e como deve ser a vida.”



Você já pensou a respeito do amor ao próximo, recomendado por todas as grandes religiões do Mundo? Ter atitudes de paciência, bondade, humildade, respeito, generosidade, é escolha de quem deseja cultivar a paz. Ser caridoso em ações é assistir seu próximo na medida de suas forças. Pense nisso, e coloque seu amor em ação.
Nesta campanha, estamos arrecadando brinquedos usados e doces em geral. Caso não tenha como nos ajudar na arrecadação destes itens, pode colaborar com sua doação no cofrinho aqui colocado ou até agendar sua visita junto conosco na entrega dos kit´s. O valor arrecadado será divulgado a todos e inteiramente revertido em itens para a distribuição de kit´s montados por nosso grupo para alegrar a vida destas crianças tao sofridas.

            São aproximadamente 400 crianças assistidas por nosso grupo, espalhadas por Curitiba nas seguintes casas mantedoras:
ASSOCIAÇÃO PARANAENSE DE APOIO Á CRIANÇA COM NEOPLASIA (APACN): Rua Oscar Schrappe Senior, 250 - Tarumã - Fone: (41) 3024 7475 - SITE: www.apacn.org.br
ASSOCIAÇÃO CURITIBANA DOS ÓRFÃOS DA AIDS (ACOA): Rua Isaac Guelmann, 4043 - Bairro Novo Mundo - Fone: (41)3248-0583
ASSOCIAÇÃO PARANAENSE ALEGRIA DE VIVER: Rua Capiberibe, 1546 - Portão - Fone: (041) 3229-4779 / 30794779 e 9997-6930 - SITE: apav@apav.com.br
LAR AMOR REAL(SÃO 3 CASAS): R Alzira Moraes Pinheiro Machado, 385 - SÃO BRAZ - Fone: (41) 3272-7714
LAR BATISTA ESPERANÇA (SÃO 9 CASAS): Rua Tenente-Coronel Manoel Miguel Ribeiro, 233 - Bom Retiro - Fone: (41) 3338-7989
ASSOCIAÇÃO MANTEDORA DE APOIO Á CRIANÇA DE RICO E COM CÂNCER (AMA): Rua Emma Euvira Biancolini Bini, 33 – Capão da Imbuia - Fones: 41 3267-4819/3026-4819 - SITE: www.institutoama.com.br

AJUDE A FAZER O DIA DESSAS CRIANÇAS MAIS FELIZ!

Maiores informações referente ao Grupo  Reconstruindo sonhos:
Fátima hadaya:
ENDEREÇO - RUA 13 DE MAIO 336, 4º ANDAR, CJ 47 BAIRRO – CENTRO CEP-80020-270 CURITIBA – PR
TELEFONES DE CONTATO –(41) 3233 -9028 / (41)9912-5636 / (41) 9181-8762
EMAIL- FATIMAHADAYA@IG.COM.BR  /  FATIMAHADAYA@HOTMAIL.COM         


 MARCELO SVOBODA
Fone: (41) 84693310 / (41) 9654-7423


NÃO IMPEÇAIS OS PEQUENINOS...

Deixai vir os pequeninos a mim e não os impeçais, porque dos tais é o Reino de Deus (Mc 10.14). Jesus, em um momento de indignação, proferiu essas palavras aos seus próprios discípulos que repreendiam as pessoas que traziam as crianças para Jesus as abençoar. Essas palavras ecoam até hoje nos ouvidos daqueles que temem ao Senhor! O primeiro alerta dessas palavras do Mestre é:
1- As crianças estão sendo impedidas de virem até Jesus. Vivemos uma época onde um aparelho de TV se faz mais presente na vida de uma criança do que seus próprios pais. Na correria do dia a dia muitos pais preferem deixar seus filhos no sossego de um sofá, acompanhados pela péssima programação infantil das TV’s ou expostos ao perigo real dos jogos virtuais. Trabalho em uma loja e, nesses dias que antecedem o dia das crianças, o que mais vendi foram brinquedos e roupas do personagem Ben 10 (Esse personagem é uma criança que recebe poderes para se transformar em seres alienígenas). É uma febre maldita no meio secular e também evangélico. Conheço crianças cristãs viciadas no desenho e em tudo o que se diz respeito a esse monstrinho. Fora esse, tem também o tal do Naruto (um garoto que recebe um demônio para viver dentro dele e é capacitado pelo mesmo para vencer suas lutas). Ou seja, essas crianças estão sendo impedidas de chegarem até Jesus, pela péssima influência televisiva e diabólica. E a grande responsabilidade está em cima dos pais! Muitos porque não sabem do perigo, outros, simplesmente por relaxo. 
2- O segundo alerta é: As crianças querem Jesus. Nascemos pecadores e precisamos de um Salvador; as crianças só saberão disso quando esse evangelho for apresentado a elas. As crianças precisam ouvir que existe um Deus poderoso que fez o céu a terra e tudo o que existe na terra e no mar. Crianças precisam saber que, por amor, Deus enviou Jesus ao mundo para morrer em uma cruz por todos nós. Assim elas querem estar perto desse Deus grandioso que tem todo o poder. Um Deus que ouve as orações que crianças fazem; um Deus que as conhece desde o ventre se suas mães; um Deus que garante um futuro brilhante, feliz e de paz eterna. 
3- O terceiro alerta do Mestre Jesus é que Ele não aceita que alguém atrapalhe uma criança vir até Ele. Quando vocês, pai e mãe, permitem que seu filho veja novelas, filmes, jogos, desenhos que podem contaminar a mente inocente de uma criança, você se torna um obstáculo para que seu filho chegue a Jesus. Quando você sai apressadamente para a Igreja e deixa seu filho em casa ou na companhia de pessoas não cristãs, estando assim exposta ao mau exemplo de outras famílias onde Jesus não é o Senhor de suas vidas, você está impedindo seu filho de chegar até Jesus. Seja você o meio pelo qual seu filho ouve falar do evangelho. Seja você o melhor exemplo de um cristão. Seja você o pai que ensina seu filho no caminho em que deve andar. Seja você a pessoa que leva uma criança até Jesus!